Parque Eduardo VII

Isto é por fases:ora me dá para desenhar igrejas, ora me dá para desenhar ruas, ora me dá para as pessoas...Agora o meu olhar tem ido para os jardins, que têm uma calma muito inspiradora. Desenhá-los - ou tentar fazê-lo, mesmo que aos bocados desconexos - tem algo de apaziguador, que me sabe muito bem... 

Manteigaria Silva

De todos os sítios onde já fiz um desenho, tenho a certeza que este foi -  o mais apertado e atafulhado, sim - mas, sem dúvida também, o mais bem cheiroso! Quase sem me poder mexer, submersa em garrafas de vinho e  azeite, fui-me regalando, deliciada, com o aromas dos queijos das mais diversas proveniências de Portugal e dos presuntos de variadas cores e curas. Depois de dois dedos de conversa que acalmaram as inicias ansiedades do Sr. José perante a minha presença, foi um deleite também observar o zelo com que cuida a sua loja, as instruções quase subliminares que vai dando aos empregados que , filhos ou não,  não podem  pôr o pé em ramo verde.  "É que atender é uma escola, e esta malta nova não consegue perceber isto". Entram clientes habituais, turistas que leram esta referência nalgum guia, vizinhos, novos, velhos. Nínguém sai de mãos a abanar. Saiem todos com um sorriso e  a ilusão de levar consigo um pouco de Portugal . Que maravilha:)


Nota: Foi acrescentada uma nova loja à lista das Lojas tadicionais. É a Mercearia Pérola de São Mamede, na Rua Nova de São Mamede 19-A. E é linda:)   

Casa das Sementes Soares & Rebelo

O Fórum Cidadania Lx formou o Círculo de Lojas de Carácter e Tradição com o objectivo de defender e divulgar o comércio tradicional da cidade. Dar a conhecer este património invulgar numa capital é, em simultâneo, um imperativo deste Círculo e uma forma nova de conhecer Lisboa.A proposta é desenhar cada uma das lojas-membro, fachadas, letras, interiores, tectos, pormenores surpreendentes que as tornam um marco inultrapassável em Lisboa.
Lá fomos então á procura de lojas : eu, a Sofia, e o meu urbansketcher preferido: o Duarte!
A Sofia escolheu esta belíssima loja de sementes. Eu, primeiro, dediquei-me à manteigaria Silva mas, quando acabei esse desenho complicadíssimo que me meti a fazer e ainda estou a decidir se o ponho por aqui, não resisti a este balcão, com a balança e as centenas de saquinhos pendurados e milimétricamente expostos. Não tinham passados mais do que 5 minutos quando a senhora veio avisar que tinha que fechar a loja :(. ...
E ficámos por aqui!

Maternidade Alfredo da Costa

Apesar do Luís lá ter nascido, nunca tinha reparado bem na fachada da Maternidade Alfredo da Costa. De facto, as grávidas entram na urgência pelas traseiras!
Quando por lá passei na 5ª feira e me  apeteceu desenhá-la, não sabia que era um edifício com projecto de Ventura Terra, inaugurado em 1932, depois de muitas peripécias ligadas à falta de materiais provocada pela Grande Guerra.
Enquanto a desenhava ( e antes do  maior inimigo de qualquer desenhador - a saber, um técnico da Emel -  me pôr a andar dali para fora), imaginava quantos bebés ali teriam nascido. Calculei que fossem muitos mas, mais de 600 000 é um número inimaginável!
MAC, uma verdadeira fábrica de bebés:)
- Com ou sem céu, eis a questão!- 

É sempre bom ir a Montemor!

Este desenho revela que estou a ficar velha. Como? É fácil: foram pedacinhos apanhados na viagem, em que pela primeira vez  não fui eu  a guiar. Foi o Pedro!  Uma nova etapa? Talvez...Mas confesso que não me agrada, eh eh;)
E chegado a casa, o sr. condutor dedicou-se a  descansar no terraço, a ver a vista, não sem antes calçar a farda daqui!

E não é que o sortudo ganhou uma massagem ayurvédica do amigo Guilherme , licenciado em Direito que, depois duns meses na India, largou tudo para se tornar estudante desta arte? Só ele, para ter esta conversa sobre "Prana"! 

E entre "pranas", chazinhos e lareiras,  se passou um bom serão...

 De manhã, na vila, apeteceu-me desenhar esta Associação Operária Montemorense. O céu ficou carregado, e fugi rápidamente...

Só tu, Luís!...

A Final de Futsal...quem se poderá interessar por tal coisa? O meu filho Luís, é claro. Lá atrás a minha sogra e o João Pedro suportam estoicamente a televisão! Eu cá pego no que está à mão: o caderno e uma bic preta. Será por isso que o desenho -  mal comparado, é certo -  saiu um pouco nelsoniado? Não foi de propósito! Como me atreveria sequer?  :)

Nas Avencas, com o Luís!


Num indiano, com o Vasco!



Vamos desenhar com...Filipe Pinto

Ontem foi a vez do Filipe Pinto nos falar dos seus desenhos no Museu do Carmo. Tentei fazer as  "listas" de peças que nos desafiou a fazer, de maneira a que,  de alguma forma, reflectissem tudo o que acho que o caracteriza e tanto admiro: calma, contenção, delicadeza, vagar, rigor, precisão, esmero...O resultado não interessa, mas que tentei - a sério! -  tentei. :)
Obrigada Filipe!



E uma tentativa frustrada, ah, ah...


Versailles

Este sítio merece, sem dúvida, uma visita e um desenho com mais  tempo, sem a pressão do parquímetro a descontar vertiginosamente.
As mesas estão cheias, com pessoas e  rotinas que gosto de observar. Sobretudo homens. Não muito novos. Conversa-se, lê-se o jornal, cumprimentam-se os menos íntimos com um aceno de cabeça e dão-se dois dedos de conversa aos empregados que já se conhecem .
A decoração luxuosa, os detalhes  arte nova, os lustres, os espelhos, as imaculadas toalhas de mesa, as  fardas dos empregados e  a exuberância dos mármores e das madeiras, transportam-nos para o  elegante e sofisticado ambiente dos clássicos  cafés europeus do início do século.
"Este espaço oferece aos seus clientes diversos tipos de chá e a  mais variada pastelaria de Lisboa". Como diria Dâmaso de Salcede, Chique a Valer!



Desenhar Contigo na Gulbenkian

Foi ontem o seminário de Oncologia Pediátrica na Gulbenkian, onde fiz uma pequena extensão do Desenhar Contigo.


Na pausa de almoço, desenhei as sanduiches  dos meninos  (antes deles boicotarem  a alface :-) !)






Instituto de Medicina Legal com o Alfabeto Lisboeta

É óptimo quando podemos começar as sessões do Alfabeto...em casa!
Uma sessão no Instituto de Medicina Legal obriga necessáriamente a pensar e pesquisar sobre o incrível  Leonardo da Vinci.
E ao  olhar para a sua obra, apetece rabiscar





E, afinal, no Instituto o desafio do Mário foi bem diferente. Abreviando: escolher um dos moldes em gesso de cabeças de vítimas do início do sec XX, desenhá-la com aparo ,  imaginar a sua identidade, criar uma história, uma morte e uma autópsia.
Macabro? Não! Muito interessante!
Assim ficou a minha Maria Adelina!


Cuf ou "e depois ela disse, e vou eu e respondi-lhe"

Mais uma espera e, de novo, a constatação de que é  actualmente  muito ténue o limite  que separa o que é intímo e privado, e aquilo que podemos tornar público. Entre a máquina das senhas, "croques",  bengalas e canadianas, fiquei bem e despudoradamente informada sobre a vida de inúmeros cidadãos :)

Ainda "O MANICÓMIO"

É um exercício que gosto de fazer. olhar para fotografias, interpretá-las com o meu (incipiente) desenho, mas juntar-lhes alguma coisa de memórias pessoais reais. Quanto mais o tempo passa mais percebemos a marca de certas experiências passadas na nossa atitude na vida. Estagiar um ano  no Miguel Bombarda e fazer um curso de sete meses  no Júlio de Matos foram, sem dúvida, algumas dessas experiências. 


A Exposição no Instituto Português de Oncologia

A Exposição no Instituto Português de Oncologia intitulada "A Condição Humana" com desenhos feitos por nós, USkP, é inaugurada já este sábado dia 4 de Fevereiro pelas 17h30.
Abre a exposição e inicia-se o leilão dos desenhos originais.
É no corredor junto à Biblioteca (3ºandar). É constituída por 71 impressões e quatro vitrinas repletas de desenhos originais. Está muito bonita. 
Este é um dos desenhos que lá fiz

A Condição humana


IPO Lisboa
A condição humana. IPO Lisboa celebra Dia Mundial do Cancro com exposição e leilão de desenhos dos Urban Sketchers Portugal.
Sábado, 4 de fevereiro é Dia Mundial do Cancro e o IPO Lisboa assinala a data com a inauguração da exposição dos Urban Sketchers Portugal e um leilão de desenhos originais que refletem as vivências de doentes, familiares e profissionais do IPO nas mais diversas dimensões: a condição humana.
A exposição, que pode ser vista no corredor do 3º piso do Pavilhão Central do IPO, abre ao público às 10h00 do dia 4 de fevereiro. A licitação dos desenhos terá lugar às 17h30 e será feita pela Bidding Leilões, que se associou ao IPO nesta iniciativa. Na mostra, que estará patente até dia 18 de março, estarão expostos 68 desenhos originais de 34 autores, que ofereceram as suas obras ao IPO, mais 68 desenhos impressos em painéis de PVC. A base de licitação dos originais (59 lotes) varia entre os 20€ e os 140€.
A exposição IPO Lisboa|Urban Sketchers Portugal está organizada em quatro áreas temáticas: nós e os doentes; por dentro do IPO; tecnologias; arquitetura e jardins.
A história desta mostra é simples. Em janeiro de 2016, os Urban Sketchers Portugal passaram duas semanas a desenhar o quotidiano e os espaços de doentes, médicos, enfermeiros, técnicos, investigadores e outros colaboradores indispensáveis à complexa dinâmica hospitalar. Da cozinha à limpeza, da esterilização aos laboratórios, passando pelo bloco operatório, enfermarias, unidade de cuidados intensivos e unidade de transplante de medula, da biblioteca ao espólio histórico, parque de ambulâncias, salas de espera e tantos outros lugares com história e histórias narradas nos diários gráficos dos artistas.
Do labor desses dias resultaram mais de cem desenhos sobre o ser humano nas suas diferentes faces e múltiplas dimensões. Conhecimento, humanidade, tecnologias, perseverança, confiança e esperança. Mas também a ideia da finitude, a impotência, a fragilidade, o sofrimento, a dor e o temor. A condição humana sempre.O IPO Lisboa agradece ao Museu da Marinha a cedência das vitrinas para a exposição dos desenhos originais. -----------------
Exposição IPO Lisboa/Urban Sketchers Portugal Local: IPO Lisboa, Pavilhão Central, 3º piso Abertura ao Público: 4 de fevereiro 2017, 10h00 Leilão: 17h30