La panchina dei pensionati

Estive  em Roma, não chegou a 40 horas. Como se costuma dizer, fui  num pé e vim no outro mas, fartei-me de desenhar ! Roma pede um estilo de desenhos que não estou habituada a fazer, mas a sério que me esforcei.
A beleza da cidade é de tirar o fôlego, o  passado glorioso e milenar faz-se sentir a todo o instante,  em cada esquina há obras de arte que nos deixam extasiados. As cores quentes, a diversidade de ocres, as patines das paredes, as estátuas, as fontes fazem de Roma o paraíso de qualquer um que goste de desenhar.
Deixo aqui alguns dos desenhos  que mais gostei de fazer : um, na Praça Santa Maria em Trastevere; outro, na Piazza Navona; o último, no Guetto.  Fiz este desenho sentada num banquinho cheio de velhotes reformados. Ao meu lado, um telemóvel tocou. O meu "vizinho" atendeu. Era a sua filha, a combinar vir buscá-lo para almoçar.
Dove sei? -perguntou ela.
Sono qui, in Pórtico  d'Óttavia -  respondeu ele,  com voz fininha, trémula e pausada.
Ma dove?- insistiu ela.
Qui, seduto nella panchina dei pensionati. Va bene, ti aspetto qui.- respondeu feliz o meu vizinho, com um sorriso tranquilo.