Noite de Natal

As famílias são todas diferentes, mas há ciclos e etapas pelos quais todas passam.
Uma etapa difícil é a do luto, que o Natal parece ter o poder de reactivar.
De facto, é nesta época que mais sentimos a falta dos avós, dos bisavós, dos pais, ou de outros elementos que em tempos nos foram tão queridos. Felizmente as famílias crescem, reconstroem-se, multiplicam-se, vão aparecendo filhos, netos, e outras pessoas de quem gostamos muito e com as quais construímos novas memórias. É este afecto pelos novos elementos  que nos ajuda a superar as perdas dos mais velhos, de quem passamos a lembrar-nos com mais serenidade.
É por isso que gosto, não só do Natal, mas de outras ocasiões em que as famílias se juntam, criam bons momentos e boas memórias. Ontem, depois do jantar, os sofás encheram-se de guitarras, tambores, pianolas e outros instrumentos. Foi um bom momento de família, por isso escolhi-o para meu contributo no desafio USkp deste mês.