10 de Agosto,Selfoss. Zona Geotérmica de Hengil; Gulffoss e Geysirs

Sobre a  Zona Geotérmica de Hengil, vem no guia de caminhadas, que  "el caminho a la zona de baños  (3h), pasa junto por delante de las fuentes termales". E assim é: uma subida pela montanha repleta de espessas fumarolas e no cimo de tudo, finalmente, a recompensa de um rio de água quentinha.



Depois, Gulfoss, uma imensa cascata onde uma verdadeira massa de água cai abruptamente  em duas etapas, ao longo de um estreito e profundo canyon




Por fim, a famosa  zona de Geysirs. O maior, Strokkur, liberta um jacto de água a ferver que atinge em média vinte metros de altura (mas pode chegar a mais de quarenta). Depois, a água entra novamente na cratera, que recomeça a encher e, quando cheia, forma uma bolha que explode em nova erupção, o que acontece a  cada quatro a oito minutos. 






À sua volta, fotógrafos preparam as máquina e esperam com nervosismo que o próximo jacto seja maior e mais demorado que o anterior.
 No desenho,  não resisti a ir acumulando várias posições, por vezes da mesmo turista ou do mesmo fotógrafo, o que deu a sensação de que havia imensa gente e não é verdade.




E, finalmente, casa!