Os papelinhos do Sílvio










O simpático argentino Sílvio Menendez (que  desenhei assim da primeira vez que o vi), veio de novo a Portugal e  ofereceu-me uns papeis mágicos que costuma usar nos seus  cadernos. 


 É só pasar o pincel de água por eles, e fica-se com umas cores   bestiais. 

Num destes fins de dia abrasadores, estava à espera do JP numa feia esquina da rua de Santa Marta,  e resolvi riscar uns prédios à pressa só para poder experimentar estas coisas maravilhosas. 

Os Usks sabem coisas do arco da velha :)

Obrigada Sílvio!