O meu amigo do IPO

Hoje fui desenhar o bloco operatório do IPO. A perspectiva é muito difícil, mas cá vai:)
O primeiro senhor entrou, deitadinho na sua maca e, enquanto lhe faziam a primeira "maldade", olhava ora para os enfermeiros, ora para mim e, assim que pôde, fez-me com a mão um  sinal de "clic fotográfico", como a perguntar se eu estava ali para tirar fotografias. Acenei que não com a cabeça, mostrei os cadernos e os pinceis, e ele anuiu, sempre a sorrir.
Mas, assim que pôde, a mão tornou a fazer-me aquele sinal. Supus que queria mesmo que eu lhe tirasse uma fotografia e assim fiz.  Entretanto fui tentando desenhar e interpretar (leigamente ) o que lhe estariam a fazer.


A seguir ao catecter e ao  sôro, viraram-no e, depois de muito lhe apalparem a coluna, espetaram-lhe uma agulha nas costas. Supus que lhe tivessem dado uma epidural...


Tornaram a voltá-lo para cima e, enquanto continuavam os trabalhos, uma enfermeira segurou-lhe na cabeça e esteve ali, a fazer-lhe festinhas, durante muito tempo. Que bom, ser operado e ter miminhos...

Depois vieram mais médicos, conversaram um pouco com ele, talvez a explicar-lhe o que iria acontecer...

Por fim  foi a operação própriamente dita, que ele não podia ver porque tinha em frente uns ferros, (com uma  mantinha florida do IPO), a tapar todo o cenário.
Talvez por não poder ver o que estava a acontecer, olhava muito para mim, com um ar inquisidor, e eu, enquanto desehava ia-lhe sorrindo também, e fazendo "fixes" ao mesmo tempo com a mão :)
E assim acabou esta  operação do - acho que posso dizer- meu amigo
Espero que corra tudo bem com ele!
Uma coisa é certa: ficamos a admirar muita gente, quando assistimos a uma coisa destas!!!