A ver quem passa...

Enquanto espero pelo comboio, na estação de Caxias, tento apanhar  a cara de quem passa. Deformar e exagerar as peculiaridades ajuda. As roupas, pintei em casa...inventadas, claro está!