Viúvos e afins

Desenhar o que de algum modo me impressiona.
Velhotes sózinhos, em centros Comerciais, a ler jornais que  encontram esquecidos pelas mesas, para fazer tempo até à hora do almoço, seja lá o que isso for. Impressionam-me acima de tudo os viúvos, cujas nódoas nas calças e botões caídos dos casacos denunciam o seu estado civil.





Mas também me impressiona um certo tipo de velhas - não as gaiteiras, que essas parecem felizes. São aquelas muito velhas, que renegam a idade e renunciam as rugas e que  se vestem como muito novas. Usam saltos muito altos e esborratam a boca com baton. Cheiram a mofo ou a naftalina. São baças, tristes e frequentemente magrinhas. Vistas de trás parecem patéticas Barbies.
Como esta senhora,  com um casaco feito de uma espécie de penas de avestruz .