Quando nem tudo corre bem...Hospital de Pondicherry




Como é possível desenhar numa situação destas? Pois é...não foi a primeira vez que descobri que,  em ocasiões como esta, o desenho tem para mim  funções quase terapêuticas. É um excelente  contentor de ansiedade, restitui um contexto de calma interior, distrai, ajuda a passar o tempo... e, em última instância, estabelece pontes afectivas entre as pessoas, o que nestas alturas é também muito importante.              
 Põe-se,também aqui, outro dilema: até que ponto é íntimo um diário gráfico ou um caderno de viagens? O que mostrar ou não mostrar? Encontro a resposta a estas questões na presunção de que os visitantes do  meu blog não são estranhos. São pessoas que me conhecem, são meus amigos...E é assim decido pôr aqui estes desenhos.