A árvore de Cochim

Kochi é muito assim: pequenas ruas fortemente arborizadas, com (ruínas de) casas coloniais inglesas, portuguesas e holandesas. Perto de nós havia um imenso descampado, com uma enormíssima árvore que não sei dizer a espécie, cujas raízes faziam de bancos e a compacta copa  dava sombra a toda aquela espécie de praceta.  À sua volta iam acontecendo várias coisas ao longo do dia, sempre diferentes conforme as horas: treinos de futebol, reuniões de adolescentes, torneios de criquete, encontros de bicicletes, pausas de jovens vindos das escolas, com as suas impecáveis fardas azuis a que não faltam  lacinhos nas tranças das meninas. Não me cansava de passar por ali. Parecia um filme. Por mim, ficaria horas só a ver toda esta vida! Não fossem os mosquitos, que me comeram viva enquanto fiz este desenho, e acho que teria feito muitos mais...